Quem sou eu

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O DISCIPULO

O Discípulo autêntico, o Iniciado verdadeiro não se porta como um “feirante ou circense psíquico”, em seu íntimo vaidoso, escondido detrás de gestos e palavras mansas de fraternidade e caridade, julgando-se mais que os outros, superior a eles só por possuir estados alterados de consciência, não de Iluminação Espiritual mas.. de aberração psico-física. Por isso disse um Mestre a um seu Discípulo, este por acaso português e Aquele luso-brasileiro: «Mais valor tem uma meditação mal feita por um Munindra, que mil sessões psíquicas bem feitas por mil animistas». Na razão das sublimes palavras do Excelso Gotama Sakya Muni, o Budha, um Ser da Sexta Ronda (e nós ainda estamos na Quarta...): «Deixa os teus sidhis para a próxima vida», isto é, vai protelando-os de vida em vida, no que à Terra diz respeito, e só os uses para chegares aos pés do Mestre, ao Céu, à Verdadeira Iniciação... meta única da Vida de quem sendo Jiva por fora é já Jina por dentro, o que vai bem com as palavras de Krishna Mestre a Arjuna discípulo: «Arjuna, tu já és Ar-Jina, um JINA!», e o mesmo Gotama Budha dizia de Si: «Eu sou o maior dos JINAS!».