Quem sou eu

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Oração a Tara


Oração a Tara

Lama Thubten Zopa Rinpoche


Por que algumas pessoas são bem-sucedidas em quase tudo que se propõem a fazer enquanto outras fracassam constantemente? Dizemos que aquelas que são bem-sucedidas "têm sorte", porém o Budismo explica que no passado elas criaram as causas para que tivessem sucesso - caso contrário, elas não o estariam experimentando agora.
Se desejamos passar por experiências afortunadas e satisfat6rias, devemos criar as causas necessárias para que isso ocorra. Isso é verdadeiro para toda atividade - negócios, esporte ou prática espiritual. Tendemos a achar que, quanto mais difícil a meta, maiores os obstáculos encontrados. Um método efetivo para superar esses problemas e obter êxito é fazer orações e pedidos a Tara, a Libertadora.

Tara é uma manifestação da sabedoria, da compaixão, do amor e, em particular, da atividade habilidosa de todos os seres iluminados. Cada detalhe da sua imagem representa um diferente aspecto do caminho: por exemplo, sua cor verde simboliza sua habilidade de ação. Sua mão direita está na posição de concessão de sublimes percepções e sua mão esquerda está na posição de refúgio. Sua forma feminina demonstra que a iluminação pode ser alcançada tanto por homens como por mulheres.

A prática aqui fornecida envolve a repetição de uma oração de cinco linhas, que é a essência da oração conhecida como Os Vinte e Um Versos em Louvor a Tara, e contém seu mantra, om tare tuttare ture soha (que se pronuncia om ta-re tu-ta-re tu-re so-ha).

Existe uma história sobre a origem dessa oração de cinco linhas.
No século X, o tradutor de Atisha, o grande mestre indiano que morava no Tibete, ficou doente. Dromtõnpa, discípulo de Atisha, profetizou que se o tradutor recitasse os Vinte e Um Versos em Louvor a Tara dez mil vezes, ele se restabeleceria da sua doença. O homem estava doente demais para poder recitar essa longa oração, de forma que Atisha, que se comunicava diretamente com Tara, pediu seu conselho.

Ela lhe deu a oração de cinco linhas, que recitada uma única vez equivale à recitação dos vinte e um versos.

O tradutor completou as dez mil repetições e logo depois recuperou a saúde.

Essa prática foi compilada pelo Lama Thubten Zopa Rinpoche como um modo de abrirmos nossos corações à energia inspiradora e incrivelmente suave de Tara.


Oração a Tara


A PRÁTICA


Visualize Tara no espaço à sua frente, de cor verde-esmeralda, sentada sobre um lótus e sobre uma lua.
Ela é uma manifestação da onisciência, do amor e da compaixão de todos os budas, e possui a natureza da luz, e não é sólida nem concreta.
Sua perna esquerda está levantada, o que significa seu completo controle sobre o desejo, e sua perna direita está estendida, o que indica que ela está pronta para se levantar em auxílio de todos os seres. Sua mão esquerda está sobre o seu coração no gesto de refúgio: a palma virada para fora, o polegar e o dedo anular unidos, e os outros três dedos levantados.
Sua mão direita está colocada sobre seu joelho direito no gesto de concessão de sublimes compreensões: a palma virada para fora, o polegar e o dedo indicador se tocando, e os outros três dedos apontando para baixo.
Em cada mão ela segura o caule de uma flor utpala azul, símbolo da desobstrução do canal central.
Ela está adornada de forma encantadora com roupas de seda e jóias, e sua face sorridente irradia amor e compaixão.
Todos os seres sencientes, na forma humana, circundam você: as pessoas próximas a você estão às suas costas, aquelas de quem você não gosta à sua frente, e todas as outras estão tanto do seu lado esquerdo como do direito. Você está completamente cercado por todos os seres sencientes, até o ponto de alcance da visão.
Todas as pessoas se unem a você para recitar as seguintes orações:


Refúgio e bodhicitta

Busco refúgio até que eu me ilumine
Nos budas, no dharma e no sangha.
Pelo mérito que crio na prática da doação e das outras perfeições
Que eu atinja o estado de buda para o bem de todos os seres sencientes.


Os quatro pensamentos imensuráveis


Que todos os seres sencientes possuam a felicidade e as causas da felicidade;
Que todos os seres sencientes se libertem do sofrimento e das causas do sofrimento;
Que todos os seres sencientes jamais se separem da felicidade que não conhece o
sofrimento;
Que todos os seres sencientes permaneçam na serenidade, livres do apego e da ira que mantêm alguns próximos e outros distantes.


Os sete membros


Prostro-me reverentemente com meu corpo, minha fala e minha mente
E apresento uma multiplicidade de todos os tipos de oferendas, verdadeira e mentalmente
transformadas.
Revelo todas as minhas atitudes negativas acumuladas desde o tempo sem início
E rejubilo-me no mérito de todos os seres santos e comuns.
Peço-vos que fiqueis até que samsara termine
E virai a roda do dharma para os seres sencientes.
Dedico os méritos criados por mim e pelos outros à grande iluminação.



Oferenda da Mandala

O solo fundamental é perfumado de incenso e coberto de flores,
Adornado com o Monte Mero, os quatro continentes, o Sol e a Lua.
É assim que imagino o campo-de-um-buda e o ofereço.
Que todos os seres viventes se deleitem nesse reino imaculado.


Oração a Tara


Lembre-se agora de algum pedido especial que você deseja fazer - sucesso nas suas atividades espirituais ou mundanas, saúde e vida longa para seus parentes, amigos ou você mesmo, ou qualquer outra coisa que você deseje. Com essas necessidades em mente, recite a oração curta a Tara tantas vezes quantas puder, sentado ou realizando prostrações.

Om, eu e todos nos prostramos diante da libertadora, da completamente realizada, sublime subjugadora.
Prostro-me diante da gloriosa mãe que liberta com tare;
Vós sois a mãe que elimina todos os medos com tuttare;
Vós sois a mãe que concede todo o sucesso com ture;
A soha e às outras sílabas oferecemos a mais eminente homenagem.

ORAÇÃO A TARA EM TIBETANO

Om chom.den.day.ma
pago ma drõl.ma la chag.tsel.lo
Chag.tsel drõlma tare pel.mo
Tuttara. yi jig.kün selma
Ture dõn.nam tam. chay ter.ma
Soha yi.ge che.la rab.tu

Enquanto você recitar a oração visualize raios de luz com néctar que escorrem deles (como pingos de chuva que escorrem de um fio) emanando do ponto onde o polegar e o dedo anular da mão esquerda se tocam.
Os raios e o néctar fluem continuamente, alcançando você e todos os seres que o circundam, purificando seus obstáculos à prática do dharma e os obscurecimentos à libertação e à iluminação.
Lembre-se dos problemas de todas as pessoas por quem você está rezando.
Pense também nos sofrimentos e problemas que estão sendo enfrentados pelos seres sencientes que o circundam: pessoas que participam de guerras, sentindo-se doentes ou solitárias; aquelas que estão cheias de raiva, orgulho e de ciúme.
À medida que os raios penetram nos seus corpos e mentes, seu sofrimento e as causas do seu sofrimento se extinguem por completo.
Todos os seres sencientes se libertam totalmente.
Acredite com profunda convicção que Tara aceitou seus pedidos e atendeu a suas orações.
Durante a primeira metade da sua recitação, você pode visualizar a purificação descrita acima, e, durante a segunda metade, você pode visualizar que você e todos os seres se tomaram um com Tara: a cada oração uma Tara idêntica emana da Tara visualizada na sua frente e se dissolve dentro de você e de todas as outras pessoas.

Todos vocês se tomam totalmente um com o corpo, a fala e a mente sagrados de Tara.




Consagração do merecimento

Através desses méritos
Possa eu rapidamente atingir o estado de Tara
E levar todos os seres viventes, sem exceção,
A esse estado iluminado.
Que a suprema jóia bodhicitta,
Que ainda não surgiu, se manifeste e cresça;
E que aquela que se manifestou não diminua
E, sim, aumente cada vez mais.


Explicação da oração

Om contém três sons: ah, oh e mm, e significa as imensuráveis qualidades dos corpos, da fala e das mentes dos seres iluminados.
De acordo com os ensinamentos tântricos de Buda, os caminhos incluídos no mantra om tare tuttare ture soha levam ao estado mental onisciente.

Ao efetivarmos esses caminhos na nossa mente, purificamos nosso corpo, nossa fala e nossa mente e os transformamos no corpo, na fala e na mente sagrados de Tara.
Aqui, om é a meta e tare tuttare ture é o caminho.
Tare: "Aquela que liberta."
Norma1mente, "Tara" significa libertação dos nascimentos infelizes, dos sofrimentos da existência cíclica, e da armadilha sutil do nirvana.

Embora uma pessoa possa se libertar da existência cíclica e atingir o nirvana, leva um longo tempo para que ela desperte desse estado de paz abençoada e comece a trabalhar para os seres sencientes.
Comparada com a motivação para atingir a iluminação a fim de trabalhar para os outros, a meta para alcançar o nirvana apenas para si é limitada.
Assim, Tara não apenas nos livra da existência cíclica mas também do estado de paz abençoada, levando-nos à iluminação.

Esse é o significado usual do primeiro tare no mantra.
Ele representa tudo de que deveríamos ser libertados, o caminho que liberta, e a meta para a qual a Tara nos leva: o estado onisciente da iluminação.

Aqui, contudo, o significado de tare é explicado como a libertação da existência cíclica, a primeira das quatro verdades - o sofrimento.

Tuttare: "Que elimina todos os medos." Tara é considerada como aquela que nos liberta dos oito "medos", ou dos sofrimentos dos oito tipos de ilusão, cada uma sendo comparada a uma causa externa de medo: o sofrimento do apego, que é como uma grande enchente; o sofrimento da ira, que é como o fogo; o sofrimento da ignorância, que é como um elefante; o sofrimento do ciúme, que é como uma serpente; o sofrimento do orgulho, que é como um leão; o sofrimento da avareza, que é como correntes que aprisionam; o sofrimento de visões equivocadas, que é como um ladrão; e o sofrimento da dúvida, que é como um fantasma.

Se nos refugiarmos em Tara, recitarmos seu mantra e praticarmos seu método, ela nos libertará não apenas dos sofrimentos interiores da ilusão como também dos perigos exteriores tais como enchentes, incêndios e ladrões.
Assim, com tuttare, Tara nos liberta das verdadeiras causas do sofrimento (a segunda das quatro nobres verdades) - do karma e das ilusões que dão origem ao karma.
Ao recitá-lo, nossos medos podem ser dissolvidos, o que indica que Tara nos leva ao verdadeiro caminho, o dharma absoluto - O verdadeiro remédio para as causas do sofrimento.
Ture: "Que concede todo o sucesso." Aqui, sucesso relaciona-se com as metas dos praticantes que possuem os três níveis de motivação; um nascimento afortunado, a meta do nível inicial de motivação; nirvana, a meta do nível intermediário de motivação; e a iluminação, a meta do nível mais elevado de motivação.
"Todo sucesso" também relaciona-se com o sucesso em todas as atividades da nossa vida - nos relacionamentos, nos negócios, na busca das condições perfeitas para a prática do nosso dharma e na consumação das nossas metas dhármicas.
Soha: Cada palavra do mantra - de om a soha - desempenha uma função específica, como é explicado acima; cada uma traz um grande benefício.
Assim "a soha e às outras sílabas prestamos a mais eminente homenagem".
Soha por si mesmo significa "Possam as bênçãos de Tara que estão contidas no mantra om tare tuttare ture se enraizarem nos nossos corações."
Se desejamos cultivar maçãs no nosso jardim, devemos plantar a raiz de uma macieira. De modo semelhante, se queremos atingir a iluminação, devemos plantar no nosso coração a raiz do caminho completo, que está contido no mantra om tare tuttare ture soha.

Ao orarmos a Tara e recitarmos seu mantra recebemos suas bênçãos; pela penetração das bênçãos de Tara no nosso coração somos capazes de gerar todo o caminho para a iluminação. Ao gerarmos o caminho - método e sabedoria - nas nossas mentes, o nosso corpo, nossa fala e nossa mente impuros purificam-se e se transformam no corpo, fala e mente sagrados de Tara.